Pedro Neschling: “Toco o que acho que vai deixar todo mundo feliz”

Padrão
  André Muzell / AgNews

Pedro Neschling comandando as carrapetas na FunFarra realizada no Festival de Teatro de Curitiba, no mês passado

 

  André Muzell/AgNews

O ator anima as baladas com seu repertório há 3 anos

Pedro Neschling tem se dedicado a colocar o público para dançar na festa FunFarra, que já teve 15 edições no Rio de Janeiro reunindo famosos e anônimos. A balada, que mescla sucessos atuais com clássicos de Backstreet Boys e outros grupos da década de 90 e início dos anos 2000, agitou o Festival de Teatro de Curitiba no mês passado e terá sua primeira edição em São Paulo neste sábado (21), no Cine Joia.

O ator, de 29 anos, conta a QUEM como surgiu a paixão por discotecar, adianta seus projetos para TV e teatro nos próximos meses e garante que a namorada, Vitória Frate, não tem ciúme das fãs quando ele toca na noite. “Claro que não, imagina!”.

QUEM: Como surgiu o interesse em ser DJ?
PEDRO NESCHLING
: “Sempre curti ser o responsável pela trilha sonora nas festinhas entre amigos, desde moleque. Uma vez fui convidado pelo meu querido amigo Rodrigo Penna para fazer um set como DJ convidado no Bailinho[festa realizada no Rio, que também reunia famosos] e foi paixão imediata. Dali em diante comecei a praticar e tocar sempre.

QUEM: Qual seu critério para a escolha do repertório?
PN: Eu toco para a pista, pensando em animar as pessoas que saíram de casa para se divertir, dançar. Nossa festa hoje é uma festa de música pop, onde rola de tudo. E dentro desse cardápio eclético eu vou sentindo a vibe das pessoas e tocando o que eu acho que vai deixar todo mundo feliz.QUEM: Como começou a ideia da Funfarra? É uma “prima” da Gambiarra [festa realizada em São Paulo e que também reúne a classe artística]?
PN: Eu fui DJ residente na Gambiarra por quase 2 anos, inclusive levamos juntos a festa para o Rio de Janeiro. Mas depois desse tempo as expectativas com relação ao futuro da festa já não estavam se encaixando entre mim e os outros sócios, eu também estava com vontade de tocar um repertório diferente, achamos melhor ‘separar’ (risos). Daí em diante comecei o projeto da FunFarra, que tem outra pegada completamente diferente, nada a ver com a Gambiarra. É outro estilo de festa, de música, de público.

  André Muzell / AgNews

 

QUEM: Muda muita coisa no setlist ao discotecar em São Paulo e no Rio?
PN: Muda um pouco em todo lugar. Já toquei no Brasil todo, fiz até apresentação em Festival de Rock, em Belém… As expectativas são diferentes de lugar para lugar. Acabamos de fazer uma edição linda da FunFarra no Festival de Teatro de Curitiba, lotada, e o público super aberto para escutar novidades ou coisas um pouco mais alternativas. Foi um barato.

QUEM: Sua namorada acompanha suas noitadas como DJ?
PN: Sim, sempre que ela pode. Ela é a fotógrafa oficial da FunFarra.

QUEM: Ela tem ciúme das fãs?
PN: Claro que não, imagina!

QUEM: Quais os próximos projetos na TV, teatro, cinema?
PN:
 Essa semana passa na Globo o episódio de ‘As Brasileiras’ que participei. No teatro, estreia no Rio de Janeiro no fim de maio  ‘Alguém Acaba de Morrer Lá Fora’, que dirigi. Em junho estreia o espetáculo ‘Um Número’, que dirigi também, em São Paulo. E em agosto devo estrear a peça ‘Michael & Eu’, como ator, junto com o Bruno Garcia, no Rio. Coisa a beça!”.

A FunFarra acontece no Cine Joia, que fica na Praça Carlos Gomes, 82, no bairro da Liberdade, em São Paulo. Os ingressos para a festa, que começa às 23h de sábado (21), variam de R$ 30 a R$ 80. Informações no sitewww.funfarra.com.br.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s